Publicado em 11/08/21

Quais as ervas da horta e para que servem

Na horta da AP Ponto você encontra as seguintes plantas:

Salsa, cebolinha, Alecrim, Manjericão , Alfazema, Hortelã, Pimenta, Capim cidreira.

Descubra abaixo para que serve cada uma e como aproveitá-las!

Importante! 

O uso terapêutico das plantas não substitui os cuidados médicos e/ou tratamentos com medicamentos, são apenas um reforço natural para nosso organismo.

Salsa

​A Salsa  é uma planta medicinal muito utilizada no tratamento de doenças renais, como infecção urinária e pedras nos rins, e no tratamento de problemas como gases intestinais, prisão de ventre e retenção de líquidos.

Tanto as suas folhas quanto as suas sementes e raízes são utilizadas para fazer remédios naturais, além de poderem ser utilizadas como tempero na culinária.

O consumo regular de salsinha traz os seguintes benefícios para a saúde:

Previne o câncer, por ativar a glutationa, um potente antioxidante no organismo;

Previne contra gripes e envelhecimento precoce, por ser rica em antioxidantes como óleos essenciais, vitamina C e flavonoides, especialmente a luteolina;

Fortalece o sistema imunológico, por ser rica em vitamina C e ter propriedades antibacterianas;

Previne anemia, por ser rica em ferro e ácido fólico;

Combate a retenção de líquidos, por ser diurética;

Previne e combate as pedras nos rins, por estimular a eliminação de líquidos e ajudar a limpar os rins;

Previne doenças cardíacas, como aterosclerose, por ser rica em antioxidantes;

Ajuda no controle da diabetes;

Previne trombose e AVC, por evitar a formação de coágulos no sangue;

Melhora a saúde da pele e a digestão, devido ao seu alto teor de antioxidantes;

Controlar a hipertensão, por ser diurética;

Combate infecção urinária, por ter ação antibacteriana e diurética.

Para utilizar na cozinha, deve-se escolher a salsa fresca com folhas bem verdes e firmes ou a salsa desidratada pura, de preferência orgânica, pois assim ela terá mais benefícios.

Contraindicações da Salsa

A salsa não deve ser consumida por pessoas com problemas renais severos, como insuficiência renal aguda ou crônica ou síndrome nefrótica, por exemplo, ou que fizeram cirurgia há menos de 1 mês. Além disso, o chá ou suco não deve ser tomado por mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Cebolinha

A cebolinha é um tempero muito versátil e pode fazer muito bem à saúde, desde que aproveitado da forma correta.

Pode-se aproveitar as folhas e também os talos e deve ser utilizada fresca.

Acrescente sempre depois de desligar o fogo, próximo da hora de servir, para manter o sabor e as propriedades nutricionais. 

A cebolinha pode ser congelada, lavada e picada — desde que em baixa temperatura, ela mantém seus ativos sob essas condições. 

Com o que combina: ela é democrática. Vai bem com saladas, legumes frios e quentes, sopas, grãos, queijos e molhos frescos para todos os tipos de carnes, especialmente as brancas e os pescados. 

Para os vegetarianos, dá um toque especial a receitas com ovos, como omeletes e suflês. 

Com o que não combina: pra falar a verdade, a cebolinha não tem muitas restrições. Experimente e veja se gosta! 

Benefícios nutricionais: contém antioxidantes e substâncias anti-inflamatórias em grande quantidade que ajudam a diminuir o risco de câncer de mama, cólon, próstata e ovário.

Só tenha em mente que, sozinha, ela não opera milagres. Seu consumo faz bem quando associado a uma alimentação saudável.

Alecrim

Também chamada de erva da alegria, seus óleos essenciais favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar. 

Ele é muito utilizado como aromatizante de ambientes, por ter odor agradável, e realça os sabores de alimentos como assados, carnes, legumes, molhos e pães.

A erva é considerada um excelente fitoterápico, por conter substâncias bioativas. As folhas secas ou frescas do alecrim são utilizadas para a preparação de chás e tinturas. As partes floridas são empregadas na produção de óleo essencial.

Combate à tosse, gripe e asma – Por ser estimulante, as tosses acompanhadas com catarros também são eliminadas pelo alecrim devido a sua excelente ação expectorante.

Equilibra a pressão arterial – A planta medicinal também possui propriedades que ajudam a melhorar a circulação sanguínea.

Auxilia no tratamento de dores reumáticas e contusões – Uma solução natural para o reumatismo que ajuda a aliviar as dores é utilizar compressas de alecrim. Pode-se aplicar o alecrim in natura ou o óleo essencial. Também é eficaz no tratamento de entorses e contusões.

É diurético e ajuda a digestão – O alecrim é rico em minerais como o potássio, cálcio, sódio, magnésio e fósforo. A ingestão dessas vitaminas e minerais favorece a perda de peso por ter ação diurética. O chá do Alecrim é digestivo e sudorífero, o que faz aliviar os sintomas da má digestão. Além disso, auxilia na limpeza do fígado.

Auxilia a menstruação – O chá do alecrim facilita a menstruação e alivia as cólicas menstruais.

Reduz gases intestinais – Doses diárias do chá ou da tintura de alecrim são indicados para redução de gases intestinais, responsáveis pelo incômodo de muitas pessoas, por ter ação carminativa.

Combate o estresse – Conhecido por relaxar os nervos e acalmar os músculos, o alecrim aumenta o fluxo sanguíneo estimulando o cérebro e a memória. Por conter ácido carnósico, um ácido com propriedades antioxidantes essenciais para o sistema nervoso, ajuda a lidar com situações de estresse. Muito indicado para situações de estafa mental.

Tratamento de hemorróidas – Para o tratamento via oral de hemorróidas inflamadas, o consumo da tintura do alecrim, por dez dias, pode ser eficaz.

Reduz o mau hálito – A tintura diluída em água serve para bochechos contra o mau hálito, aftas, estomatites e gengivites.

Tratamento para o couro cabeludo – Indicado como fortificante do couro cabeludo, como anticaspa e também contra a queda de cabelo.

Contra-indicações: O chá ou tintura deve ser evitado na gravidez ou lactação, menores de 12 anos, prostáticos e pessoas com diarreia. A ingestão de doses elevadas provoca irritações gastrointestinais e nefrite. A essência de alecrim pode ser irritante para a pele.

Manjericão

O manjericão é uma planta medicinal e aromática muito utilizada para fazer remédios caseiros para aftas, tosse e dor de garganta.

As propriedades do manjericão incluem sua ação antiespasmódica, digestiva, vermífuga, antibacteriana, fungicida, inseticida, adstringente, cicatrizante, febrífugo, estimulante, anti-emético, anti-tussígeno e anti-inflamatória.

Como consumir

As partes usadas do manjericão são suas folhas e caules, para tempero de omeletes, ensopados de carnes, peixes, frangos, saladas, sopas, recheios, como ingrediente principal em molho típico italiano, bem como em doces e licores.  

O manjericão combina perfeitamente com pratos que levam tomate, azeite, limão, carnes vermelhas, massas e queijos. 

Efeitos colaterais e contraindicações

Os efeitos colaterais do manjericão incluem reações alérgicas, e ele está contraindicado em altas doses durante a gravidez, em crianças com menos de 12 anos e em mulheres em fase de lactação.

Alfazema

A alfazema é uma planta medicinal muito versátil, pois pode ser usada para tratar vários tipos de problemas como ansiedade, depressão, má digestão ou até picadas de inseto na pele, por exemplo, devido às suas propriedades relaxantes, calmantes, anti espasmódicas, analgésicas e anti depressivas.

A Alfazema serve para tratar diversos problemas, apresentando vários efeitos no corpo, como:

Diminuir a ansiedade e agitação;

Reduzir a pressão arterial;

Diminuir a febre;

Estimular a cicatrização de aftas;

Estabiliza o batimento cardíaco;

Reduzir a dor da enxaqueca;

Promover o relaxamento;

Melhorar a qualidade do sono;

Reduzir o estresse;

Combater a depressão.

Como usar

As partes usadas da Alfazema são suas flores, folhas, haste para fazer chás, óleo essencial ou para usar na culinária.

Efeitos colaterais e contraindicações

O principal efeito colateral da Alfazema é a sonolência, devido às suas propriedades relaxantes e calmantes, mas isto apenas se ingerida em excesso.

A Alfazema é contraindicada para pacientes com úlceras gástricas e durante a gravidez, sendo também contraindicada para pacientes com alergia ao óleo essencial

Hortelã

A hortelã é uma planta medicinal e aromática, com propriedades que ajudam a tratar problemas digestivos, como má digestão, flatulência, enjoo ou vômitos, por exemplo, mas a hortelã também tem efeitos calmantes e expectorantes.

A hortelã é rica em vitaminas A e C, e minerais, como ferro, cálcio, fósforo e potássio, e possui principalmente propriedade antioxidantes e estimuladoras da imunidade. Assim, a hortelã serve para:

Aliviar gases intestinais, pois esta planta tem efeito anti-espasmódico, capaz de diminuir cólicas intestinais e alterações digestivas, e anti-emético, aliviando náuseas e vômitos;

Facilitar a digestão e diminuir a azia, por ativar a produção de bile e melhorar a função do sistema digestivo;

Ajudar a aliviar a febre, principalmente quando associado com gengibre, pois estimula a circulação;

Combater a dor de cabeça, por ser vasodilatador e capaz de ativar a circulação;

Diminuir sintomas de estresse, ansiedade e agitação por ter efeitos tranquilizantes;

Agir como antisséptico, capaz de dificultar o crescimento de bactérias e amebas no trato digestivo.

Além disso, a hortelã serve para auxiliar no tratamento de gripes e resfriados, pois contém ácido ascórbico, mentol e tinol em sua composição, tendo uma ação expectorante e descongestionante.

Tomar chá de hortelã frequentemente melhora o funcionamento de todo o organismo.

Ele pode ser utilizado como tempero em refeições de carne como cabrito ou porco e também aromatizando sopas ou até em sucos de fruta como limão ou abacaxi por exemplo.

Efeitos colaterais e contraindicações

A hortelã deve ser evitada por pessoas com refluxo grave ou hérnia de hiato, além de grávidas, mulheres que estejam amamentando e crianças com menos de 5 anos, pois o mentol que constitui a hortelã pode causar falta de ar e asfixia.

Pimenta Biquinho

Para quem aprecia um tempero a mais na refeição, sem a ardência de uma pimenta mais picante, a Pimenta Biquinho é ideal. Além de dar um sabor delicioso ao prato, tem um valor nutritivo excelente para o organismo.

Seus benefícios são muitos, dentre eles estão:

Poderoso antioxidante auxilia na absorção de vitamina A e C, o que aumenta a imunidade do organismo.

Rica em magnésio, ferro, cálcio, sódio e fósforo, nutrientes indispensáveis para prática de atividades e bom funcionamento do corpo humano.

Contém vitaminas B6, C e K1, responsáveis por controlar as taxas de açúcar no sangue, além de ter função anti-inflamatória.

Com todos esses benefícios, a Pimenta Biquinho é excelente para a saúde e ainda dá um toque saboroso aos mais variados pratos.

Como consumir

Saladas

Geleias

Em conserva

Pesto e demais molhos

Capim Cidreira

Capim-cidreira é uma planta muito utilizada para fins terapêuticos. Possui aroma agradável que remete ao perfume do limão, por isso também é popularmente conhecida como capim-limão ou capim-santo, e o segundo nome pode até ter se originado devido às propriedades benéficas que a planta apresenta.

Embora muitas indicações de uso sejam de origem popular, diversos estudos científicos já comprovaram alguns efeitos positivos. 

Compostos do bem: essa planta contém antioxidantes, flavonoides e compostos fenólicos, todos benéficos para a nossa saúde;

Combate à insônia: o chá de capim-cidreira tem efeito sedativo, ajudando a relaxar os músculos e nervos e proporcionando uma noite de sono de mais qualidade;

Bom para a pele: se utilizado como um tônico, o capim-limão é um excelente agente de limpeza para pele oleosa devido suas propriedades adstringentes e antissépticas;

Controle da lipidemia: o capim-limão tem propriedades que ajudam a combater a hiperlipidemia e a hipercolesterolemia, reduzindo os níveis de colesterol ruim (LDL) e triglicerídeos;

Faz bem para o estômago: outra propriedade do óleo essencial dessa planta é a prevenção de distúrbios gastrintestinais, como úlcera, além de ajudar a combater infecções causadas por patógenos como o Helicobacter pylori e a Escherichia coli;

Poder diurético: ele ajuda a desintoxicar o organismo como consequência de suas propriedades diuréticas, que estimulam a eliminação de líquidos acumulados;

Retenção de líquidos: quem sofre com retenção de líquidos encontra um bom aliado no capim-limão. Ele estimula os linfonodos e ajuda a diminuir o inchaço;

Contra a obesidade: o citral previne o acúmulo de gordura abdominal e promove o uso da energia armazenada, evitando o ganho de peso e combatendo a obesidade;

Antifúngico: suas propriedades antissépticas fazem com que o capim-limão seja efetivo no tratamento de infecções como micoses;

Proteção contra radicais livres: por conter substâncias antioxidantes, o capim-limão protege as células dos danos causados pelos radicais livres no DNA, que causam o envelhecimento e aumentam as chances do surgimento de um câncer;

Efeitos colaterais e contraindicações 

Embora a planta apresente tantas vantagens, pode causar reações alérgicas em algumas pessoas.